BLOGGER TEMPLATES - TWITTER BACKGROUNDS

Dez forças maléficas


Na “Carta a Bendo no Ama Gozen” (Gosho Zenshu,pág. 1.224.), Nitiren Daishonin diz que o Demônio do Sexto Céu irá se utilizar das juugun (“dez forças”) para tentar afastar os seguidores do Verdadeiro Budismo, ou seja, os membros da Soka Gakkai. A forma para nos precavermos contra essas “forças” maléficas é sabermos identificá-las prontamente.

1. A primeira delas chama-se yokubou que corresponde aos desejos mundanos. Ela faz as pessoas se apegarem a esses desejos a ponto de se afastarem da prática da fé. “Não vou fazer essa prática porque preciso ganhar dinheiro e para mim isso é o mais importante” — por meio de pensamentos desse tipo é que age essa força, obstruindo a prática.

2. A segunda é ushuu. Ela provoca nas pessoas um forte desânimo, sem que exista uma causa aparente para isso. Essas pessoas são tomadas por pensamentos como: “Antes recitava de duas a três horas de Daimoku, mas agora sequer tenho vontade de recitar cinco minutos.” São dominadas por um sentimento melancólico e acabam por cessar por completo a prática.

3. A terceira é kikatsu. É uma força que age sobre o corpo das pessoas causando dores, incômodos ou deficiências, impedindo-as de recitar o Daimoku ou de participarem das atividades.

4. A quarta é katsuai. É uma força que age sobre as pessoas mais próximas ou de maior influência, como a mãe, a esposa, o marido ou os filhos que se opõem insistentemente à prática da fé.

5. A quinta é suimin. Pode ser interpretada como o sono, mas não é somente como aquele que surge no momento da oração. O objetivo do Demônio do Sexto Céu é afastar o seguidor do Sutra de Lótus da prática da fé ou eliminá-lo de vez. Então, essa força age causando, por exemplo, a exaustão, o esgotamento físico, a necessidade de dormir mais ou simplesmente a desatenção para provocar a morte dos praticantes. Podemos dizer que as mortes causadas por descuidos ou pela desatenção são ações dessa força. É por esse motivo que o presidente Ikeda sempre orienta para tomarmos o máximo de cuidado com a falta de descanso e a exaustão.

6. A sexta é fui. É o medo. Influenciada por essa força, apesar de saber que é necessário lutar contra as maldades, a pessoa não tem coragem para isso. Tenta então fugir do confronto dizendo: “Ah, até quando vai continuar essa briga entre a Gakkai e o clero? Detesto brigas, por isso não quero fazer parte desse Movimento Renascença.” Outro exemplo é em relação a Nikken. Nikken é um inimigo da Lei. Então ele deve ser combatido veementemente, correto? Só que essas forças agem fazendo com que as pessoas pensem: “Ah, pobre Nikken. Ele também é um ser humano. Vamos reatar nossa amizade.” É como, por exemplo, um tumor que surge no corpo. Você irá conviver com ele porque ele faz parte de você? Se não combatê-lo, é certo que será destruído por ele. Num momento crucial, em que é absolutamente necessário lutar, essa força age para impedir-nos.

7. A sétima é guike. Ela age como a dúvida, penetrando no coração das pessoas por meio de pensamentos como: “Atualmente estou achando as orientações da Gakkai muito estranhas...”, criando suspeitas em relação ao caminho correto.

8. A oitava é shinni. É representada pela ira ou pela revolta. Por exemplo, ela age da seguinte maneira: Todos sabemos que devemos seguir a Lei e não as pessoas. Mas, tomadas por essas forças, algumas acabam se afastando da Gakkai devido à discordância com os dirigentes. Essa força também pode se manifestar na forma da inveja. Surgem na mente das pessoas pensamentos do tipo: “Tenho mais tempo de prática que fulano, mas ele foi nomeado para uma função acima da minha. Isso é injusto. Não vou mais praticar essa religião!”

9. A nona é riyou koshou. Ela age sobre as pessoas mais veteranas. São pessoas que ficam presas às glórias do passado e se esquecem de lutar no presente. “No passado, realizei cem Chakubuku! Fui discípulo do presidente Toda! Hoje, as coisas estão ‘meio estranhas’ por isso não pratico mais. Antigamente — ah, antigamente — tudo era maravilhoso, por isso eu lutei”, assim se vangloriam. Só falam do passado e criticam o modo como as atividades são conduzidas no presente. Diz-se que das dez forças, essa pode ser considerada uma das mais perigosas.

10. E a décima é jikou betsujin. É a arrogância. As pessoas dominadas por essa força colocam-se num pedestal e menosprezam as demais. Fazem as outras acreditarem que somente elas têm razão e não aceitam conselhos de ninguém.

Essas são as “dez forças”, ou seja, juugun, as últimas armas do Demônio do Sexto Céu para a batalha contra os seguidores do Sutra de Lótus. Elas agem no coração dos praticantes do Verdadeiro Budismo.

0 DÚVIDAS? PERGUNTE AQUI.: